São Joaquim de Bicas

A ocupação e o povoamento de Minas Gerais, só aconteceram a partir da descoberta do ouro, no final do século XVIII. Até esta época, algumas expedições Bandeirantes percorreram o território procurando ouro e pedras preciosas. Foram os Bandeirantes que fundaram os primeiros povoados em Minas Gerais. Eles seguiam os cursos dos rios, abrindo e procurando o ouro de aluvião.

Foi seguindo o curso do Rio Paraopeba que aqui chegaram os Bandeirantes, como Manuel Borba Gato e Francisco Duarte Meireles. As terras próximas ao Rio Paraopeba eram férteis e próprias para a prática agrícola e a criação de gado. Assim, iniciou-se o povoamento da região.

A religião foi um fato marcante na história do arraial. As capelas construídas eram pontos de convergência entre os habitantes e tropeiros que por aqui passaram. Os primeiros moradores construíram uma capelinha para a realização de novenas e orações como terço ao cair do crepúsculo. A construção foi nas proximidades do local onde hoje é o cemitério.

Uma imagem de São Joaquim foi esculpida em madeira e colocada no topo do altar, marcando a fé e a religiosidade do povo do nosso município. A imagem de São Joaquim e a vegetação deram o primeiro nome ao arraial: São Joaquim do Campo Verde. Com o passar dos anos, o lugar passou a ser chamado de São Joaquim de Bicas, porque a busca de minerais no leito do Rio Paraopeba englobava a dragagem dos cascalhos que depois eram lavados com jatos de água (bicas).

O município de São Joaquim de Bicas abre as portas para o Turismo, o município promove além de várias festas tradicionais o festival da Farofa onde as mestras da comunidade participam do festival elaborando belos pratos gastronômicos.

Existe uma estrutura de hospedagem com hotéis e balneário, além dos alambiques e restaurantes. A região é propícia para passeios de bikes e cavalgadas. Venha conhecer um pouco mais da nossa história e desfrutar de uma bela paisagem.