Mário Campos

Mário Campos é declarada uma estância hidromineral desde 1998, onde se encontra a fonte de água mineral com maior vazão espontânea por metros cúbicos do mundo (aproximadamente 11.000.000 de litros por hora). Posui várias pousadas com restaurantes, empório, nascentes, vários córregos que deságuam no Rio Paraopeba.

O município é um grande produtor de alface e outras hortaliças.E tem como principal evento a Festa da Alface e Festival de Culinária.

Por volta de 1911 a 1918, iniciou se a construção da estrada de ferro. Nesta época, aconteceram as primeiras desapropriações para dar passagem ao progresso, sendo que, na Reta do Jacaré foi derrubada uma casa para construir a Estrada de Ferro Central do Brasil. Foi construída a primeira parada de trens, naquele lugar, chamada de parada de Carlos Chagas. A estação ferroviária do Jacaré foi inaugurada somente em 1923 e nos anos 1930 teve o nome alterado para o atual, Mário Campos. Entretanto, há guias que apontam Jacaré e Mário Campos como sendo duas paradas diferentes, distantes 2 km uma da outra.

O casarão Sampaio foi o mais antigo dos armazéns da região de Mário Campos. Foi construído no final da década de 30 e inaugurado em 1940, pelo Sr. Manoel Sampaio, especificamente para ser um grande comércio em Mário Campos. Havia naquela época uma demanda significativa de vendas para a Colônia Santa Isabel. A construção era imponente e arrojada para o local na época. Seu estilo e arquitetura tinham detalhes que acompanhava o traçado linear das portas, janelas e quinas de paredes. É um patrimônio histórico cultural que pertence ao município de Mário Campos e funciona como biblioteca e acervo cultural público.